quarta-feira, 14 de março de 2012

OS OLHOS DE FRIDA KHALO

(RÔ Campos)

Uma vida de amores
Dores, colores
Essa mulher
Frida Khalo.

Não pintava o sol
Nem desenhava a lua
Expunha as vísceras, fantasmas
Em telas vestidas de tinta escura.

Nas paredes da casa
Parece-me que eram azuis)
O contraste dos quadros cinzas
Alguns vasos, e plantas e flores - lá fora.

Lhorona! Lhorona!
Entre afagos cantava-lhe
Chavela Vargas
Amiga, amante - diziam -, nas horas vãs.

Frida Khalo, pelo rosto
Não derramava as lágrimas de seu pranto
Eram as tintas que pintavam seu desgosto
Em telas. E os pincéis...os olhos dela.

Nenhum comentário: