segunda-feira, 28 de junho de 2010

SOBREVÁRIASCOISAS

1. CAPRICHOSO CAMPEÃO 2010!!! Se o ano for da cor azul, sei não, sei não. O que pode vir por aí na Copa do Mundo??? Se a Argentina levar o caneco, faz por onde merecer. Eles têm a garra que falta aos nossos jogadores.

2. Ontem assisti ao jogo entre Alemanha e Inglaterra. Que seleção, a da Alemanha! Deu até vergonha só de pensar na nossa, principalmente no jogo contra a fraquíssima Coreia, de quem ainda levou um gol (Aff!!!), e no jogo mais-do-que-feio contra Portugal. Eu entrego a mão à palmatória, mas, anotem aí: O Brasil não vai levar o caneco este ano nem por decreto divino.

3. Contagem regressiva para o show DUOFEL PLAYS THE BEATLES, no Teatro Amazonas, dia 01 de julho, quinta-feira próximo, às 21:00 horas. Os ingressos estarão à venda na bilheteria do Teatro Amazonas, a partir de amanhã, terça-feira. Preços dos ingressos: plateia, frisas, primeiro e segundo pavimento R$ 40,00 (inteira); terceiro pavimento R$ 30,00 (inteira). Estudantes com carteirinha e pessoas a partir de 65 anos pagam meia. Informações: (92) 3232-1768 ( Bilheteria do Teatro Amazonas); (92) 9188-0932/8145-2507 (PACTOLO - Produçoes e Eventos).

4. O meu primeiro livro de poemas, INQUIETUDE, já está no forno. Brevemente vou concretizar esse desejo, depois de quase 30 anos escrevendo. Ele traz questões mundiais que me inquietam a alma. E, quem sabe, de muitas pessoas ao redor do mundo...

5. Bom, deixa eu ligar a TV e assistir ao jogo Brasil e Chile. Será que o Brasil vai passar??

terça-feira, 22 de junho de 2010

DUOFEL PLAYS THE BEATLES E OUTRAS COISAS MAIS

Que maratona! Mas sempre é uma emoção essa coisa de preparativo de um show. DUOFEL então, nem se fala. Mais ainda: adoroooo o Teatro Amazonas. Digo sempre que é o meu xodó. Hoje à tarde estive lá. Não me canso de dizer que o amo. Admirá-lo em toda sua imponência nunca me cansa. Meu sonho? Assistir no Teatro Amazonas ao musical O Fantasma da Ópera. Foi o que fiz em 1997, no Majestic Theatre, em Nova York. A trilha sonora é de arrepiar. O figurino é impecável. A história, uma viagem total. Saudades!

Pra sorte minha, colei grau em Direito naquela belezura do Teatro Amazonas. Um sonho também da garota pobre, da rua Boa Sorte, nos confins do bairro da Matinha. Hoje não se realiza mais esse tipo de solenidade lá. Mas a minha foi.

Nessa maratona de preparação de show nem tive tempo de dizer o quanto fiquei triste com a partida do escritor português José Saramago. Sempre fico profundamente triste com episódios assim, que acabam arrebatando figuras tão ilustres da humanidade. Ele foi muito digno quando manifestou seu repúdio a Cuba naquela história indecente do fuzilamento de dissidentes que fugiram da ilha, enquanto certas pessoas do lado de cá permaneceram caladas. Que vergonha! E ainda vem o Vaticano publicar nota denegrindo a imagem desse ser iluminado...Que vergonha II!

quarta-feira, 16 de junho de 2010

MACHISMO DE QUINTA

Acabei de ler no perfil de um "amigo" meu, virtual, uma frase assim: "UM DIA TODOS DESCOBRIRÃO O QUE SE PASSA NA CABEÇA DE UMA MULHER. DIFÍCIL VAI SER PARAR DE RIR (OU CHORAR)". Imediatamente postei meu comentário em forma de repúdio veemente contra a frase infeliz. Não que tenha me atingido, mas é que fica muito feio para um artista colocação tão deprimente, com piadinhas tão fora de moda. E o mais intrigante é que, em seu perfil pessoal, respondeu que seu par perfeito é "minha linda mulher". Disse-lhe que não pode generalizar. E mais: que ferro é que não é. Na cabeça, passa-se shampoo, condicionador, pente. Pelo menos na minha. E que, agora, eu estava rindo, por saber o que se passa pela cabeça dele. E que também posso chorar...
Francamente, em pleno século XXI, depararmo-nos com frase tão ridícula e de extremo mau gosto, é de fazer rir e chorar, sem parar, pior ainda quando vinda de um artista. Coisa sem graça, repugnante. Como se não tivesse nascido de uma mulher, sido criado por ela, educado por algumas professoras e, finalmente, casado também com uma. Ou não? Cada coisa que passa pela cabeça de certos homens, que deveria ir para os anais da imbecilidade.
Abaixo o machismo! Respeito é o que interessa!

domingo, 13 de junho de 2010

AQUI JAZ O AMOR

Houve um tempo, o amor passou por aqui
Chegou silenciosamente, bateu à porta que se abriu,
E entrou.
Eu era sozinha.
Recordo-me bem daquele dia – o amor, quem diria!
Tomou café da manhã na saleta contígua à cozinha
No almoço, fez uma refeição lauta
Ainda tinha fome e sentou-se à mesa para o jantar
Consumimo-nos em um amor desmedido, louco.
No meio da madrugada, foi-se deixando os estragos no corredor
Eu não vi, não percebi. Fugiu enquanto eu dormia.
Fechou a porta e as paredes do meu quarto guardavam o silêncio frio, coberto de vergonha.
Soube na manhã seguinte, alguém o viu
Tomou o rumo da estrada, sumiu na névoa da manhã
Só se ouvia o gemido do vento...
Os passarinhos, cabisbaixos, rodopiavam. Calaram-se!
Muito tempo se passou, dele não mais soube, o amor
Tinha tanta fome...e logo se fartou.

Houve depois um outro tempo
Era estiagem...
Alguém bateu novamente à minha porta, que já não era a mesma
Quase não ouvi. O vento cuidou de se acercar de mim.
Eu também ouvia os passos do tempo.
Aquele silêncio de outrora,
(Ah, e o amor, que havia jogado tudo fora!)
Não mais se cobriu, se assombrou
Soltou as rédeas, me avisou
E foi-se o amor, tomou o rumo da estrada, sumiu na névoa da manhã.

Houve de novo um outro tempo
Refeita, tomei o caminho das flores.
Queria respirar o hálito da manhã
Assistir ao espetáculo do Sol, que despontava nas primeiras horas.
Visitei o campo santo
Deparei-me com um túmulo cinzento e o epitáfio com os dizeres:

“Aqui Jaz o Amor”

Provavelmente nascido em 5.000 antes de Cristo
Data de falecimento desconhecida
Causa da morte: inanição

RO Campos - 13/06/2010

sábado, 12 de junho de 2010

ROBERTINHO CHAVES E O HAPPY HOUR NO TOC TOC

Entramos, ontem, sexta-feira, na segunda semana do Happy Hour no TOC TOC Delícias & Chope, localizado na Av. do Turismo, quase em frente ao Clube do Previdenciário. Como já noticiei em artigo anterior, durante três deliciosas horas (das 19:30 às 22;30), Robertinho Chaves, ex-Carrapicho (o carioca que, durante muitos anos, adotou Manaus como sua cidade e, depois, nos deixou por cerca de 10 anos, tendo residido, por último, em Petrolina, no Estado de Pernambuco, e agora diz que voltou para ficar), faz a alegria do público que, atualmente, começa a comparecer mais cedo no Toc Toc. A estreia do happy hour, por si só, já foi maravilhosa. Mas, ontem, sexta-feira, o clima de amor-meu-grande-amor fez com que o público presente curtisse muito mais a música de Robertinho Chaves, artista mais que completo, que passeia pelos vários estilos da música brasileira. Sabe essa história muito corrente no Brasil, onde o compositor é pouco ou quase nada conhecido do público? Pois é. Robertinho Chaves, um compositor de belíssimas canções, inclusive do tema de abertura do FECANI, há vários anos, e de músicas conhecidíssimas, gravadas pelo Grupo Carrapicho na década de 1980, mandou ver cantando algumas dessas canções que ficaram na memória do nosso povo. A reação do público foi imediata. Até pela agradável surpresa de estar diante de tão ilustre artista, cujas músicas embalaram momentos inesquecíveis em nossas vidas. Para completar o cardápio musical, Robertinho cantou várias outras músicas de sua autoria,inéditas para nós, todas - indistintamente - maravilhosas. No final, esse artista nascido no Rio de Janeiro, mas nortista de alma toda, foi paparicado por várias pessoas presentes, que perguntavam pelo CD para comprar. Porém, apesar de tão longa e profícua carreira, Robertinho somente agora planeja aquele que será seu primeiro trabalho fonográfico, o qual, posso garantir e assinar embaixo, será um disco onde todas as canções agradarão em cheio, dada a sua simplicidade e riqueza melódicas, arranjos também não menos ricos e que adornam suas músicas com a maestria desse grande arranjador, além de letras que trazem a simplicidade que lhe é absolutamente peculiar. Não esperem para ouvir o CD. Compareçam na próxima sexta ou sábado, a partir das 19:30 horas, no TOC TOC. Depois me falem.

ET BAR: UM FINAL DE NOITE MARAVILHOSO

Ninguém desconhece a minha paixão pelo ET BAR. A sexta-feira, então...A madrugada deste sábado, fechando a noite de sexta, foi inusitada. Estavam por lá Fred Jobim e Junior Lima e, perto das 4 horas da manhã, chega Robertinho Chaves, vindo do Corsário Bar, do amigo Vítor França, na Av. do Turismo. Gente, não dá para descrever o que rolou por lá durante cerca de 30 minutos, para deleite de alguns poucos boêmios que ainda estavam por lá, aqueles que aproveitam cada segundo no ET BAR. Junior Lima fechou com chave de ouro com "Espelho", de Paulo César Pinheiro e João Nogueira. Foi pra arrasar!

quarta-feira, 9 de junho de 2010

ROBERTINHO CHAVES NO NOVO FINO DA BOSSA

Esquentando as turbinas para o Acústico que apresentará no dia 24 deste junho, Robertinho Chavez (o carioca mais amazonense que existe, com sotaque nordestino, lá das bandas de Pernambuco, um cidadão do mundo) depois de uma longa ausência de Manaus, faz, com a versatilidade que lhe é peculiar, um gostoso som de barzinho, com a participação da bela filhota Krisna e da percussionista Hácara, tudo num clima de amor, meu grande amor, no novo Fino da Bossa (estrada da Cidade Nova, trav. São Judas Tadeu, 03, a menos de 1 km da Torquato Tapajós). Essa a boa pedida para hoje, quinta-feira, dia 10 de junho, a partir das 21:00 horas. Couver artístico individual de R$ 7,00 (sete reais).

PACTOLO - Produçoes e Eventos
(92) 9188-0932/8145-2507

O QUE VEM A SER FELICIDADE

Na noite de ontem, quarta-feira, dia 09 de junho, sem dúvida alguma foi o que todos nós sentimos, no Largo de São Sebastião, assistindo ao show da indescritível Felicidade Suzy. Tudo aquilo era Felicidade! O Largo totalmente tomado por todos, sempre ávidos de Felicidade. Parabéns, Suzy! Isso é o que vem a ser Felicidade: assisti-la, ouvi-la, deslumbrante, carismática, linda, fascinante.

segunda-feira, 7 de junho de 2010

LIVRO: O PAR PERFEITO

O poema abaixo escrevi há tempo. No meu perfil, no orkut, coloquei-o como "o par perfeito". É ou não é??

PAR PERFEITO: "O LIVRO"

Você o compra, leva-o, sem nada perguntar-lhe, e ele fica calado
Você o abre, começa a lê-lo, e ele então fala, mas você o escuta porque quer
Você o fecha e deixa-o em um canto qualquer, e ele nunca reclama
Você o pega de volta quando bem entende, e ele sempre continua ali à sua espera
Você viaja pelo mundo, aprende grandes lições, e ele nunca lhe cobra nada
Você não sai do lugar, pode até mesmo não ir à escola, e ele sempre será um grande mestre
Você o empresta a terceiros, ele se vai, e também fica
Você sofre de insônia, e ele preenche suas horas mortas
Você está triste, e ele lhe abre as janelas para o entendimento
Você está alegre, e ele lhe ensina que tudo é passageiro
Você quer morrer, e ele lhe diz que o melhor é viver
Você quer viver, e ele lhe diz: viva e deixe viver!
Você quer odiar, e ele lhe pergunta: pra quê?
Você quer amar, e ele lhe diz:
Amar é viver!

domingo, 6 de junho de 2010

MEU TEMPO É SEMPRE

Um poema com versos livres que contesta a afirmação de que há um tempo para tudo, porque o tempo é sempre. Que não importa quão experientes e maduros sejamos: o amor será sempre uma semente, um broto, enquanto houver um coração menino. Que entende que o tempo não escuta; ele fala. E o coração pulsa.
E eu, vou seguindo, vou amando, vou vivendo, finalizando a compilação dos meus poemas para editar, muito brevemente, meu primeiro livro, cujo título será Inquietude.(Veio-me a ideia com o Desassossego,de Fernando Pessoa). Os poemas, escritos ao longo dos últimos 25 anos, tratam, é claro, das questões mundiais que me incomodam, inquietam minha alma, como as guerras, o preconceito, a submissão do homem, a arrogância, a injustiça social, o desamor, a impiedade, a intolerância e o egoísmo, dentre outras. Em seguida, publicarei outros dois, que também já estão totalmente reunidos, passando por uma revisão. Esses dois têm uma estreita conexão um com o outro: "Alumbramento" e "Amoricídio". Alumbramento traz as sensações, sentimentos e alegrias que nos causam o amor, seja o universal, seja aquele entre duas pessoas. Alumbramento, então, é um estado de espírito provocado por um coração que ama e, portanto, transborda, deslumbra-se. Amoricídio é uma palavra que não encontrei no dicionário. Eu a cunhei. Será que alguém adivinha o que significa? Respondam-me, se interessar possa. Boa semana.





MEU TEMPO É SEMPRE


Disseram-me outro dia acerca de mim
De como eu deveria ter sido no meu tempo
Se hoje eu sou juventude...
Respondi que meu tempo é sempre
Que não importa o tempo dito, passado, presente, por vir
Sempre é tempo. O tempo é sempre.
E essas coisas que se dizem experiência, maturidade,
Não, elas não nos tiram do tempo,
Porque o tempo é todo tempo
Porque amar é sempre
Pra quem já viveu
Pra quem já amou e sofreu
Pra quem ganhou, pra quem perdeu
Pra quem pediu, para quem se deu.
E o amor - ele não conta os grãos de areia
Nem se amedronta com a névoa do mau tempo
Centelha é o que conta
No coração que há de ser sempre menino,
Todo o tempo.
Que se encanta, porque canta a vida.
Porque o tempo não escuta. O tempo fala.
O coração pulsa.

Meus olhos já não alcançam a distância
Minhas mãos já não são tão firmes
Meus passos titubeiam
Meus ouvidos se conturbam
Minha memória se confunde
Tudo vai aos poucos com o tempo
O tempo que tudo leva
Só não leva o meu coração, menino
Ele, que dita o meu tempo, que é sempre
Um coração que palpita, bate
Esse coração, desarrazoado
Que é sempre infância, juventude, maturidade
Que é todo tempo
Que não tem idade.

RÔ CAMPOS - 07/06/2010)

sábado, 5 de junho de 2010

PORTO DE LENHA TU NUNCA SERÁS LIVERPOOL

Faltou lenha para os jornais de nossa cidade publicarem matéria sobre o show de um de nossos maiores músicos? Francamente, calar-se ou dedicar míseras linhas sobre o show de Zeca Torres (o Torrinho), um dos compositores da música consagrada como o verdadeiro hino da cidade de Manaus, é uma vergonha. Ou eu estarei equivocada? Eita porto de lenha!!!!
Por falar no show, mais uma vez Zeca Torres nos brinda com um espetáculo esmerado, recheado de canções belíssimas, inclusive célebres parcerias com Aníbal Beça, Aldísio Filgueiras, dentre outros daqui e dalhures.
Obrigada, Zeca Torres, por ter aceitado nosso convite e matado nossa saudade de ouvi-lo, apesar de todas as adversidades.

terça-feira, 1 de junho de 2010

ET BAR - DOMINGO SHOW DE BOLA COM ROBERTINHO CHAVEZ

Estamos, ainda, todos consternados com a brusca partida da eterna primeira-dama, Maria Antonieta Verçosa, mas a alegria e vontade de viver eram marcas absolutas de nossa querida amiga. E o último domingo, no ET BAR, foi uma verdadeira reverência à dona Antonieta. Baixaram no pedaço e deram um verdadeiro espetáculo, Robertinho Chavez,ex-Carrapicho, o carioca mais amazonense que existe neste mundo, e Junior Rodrigues, ex-Ases do Pagode. O que ouvimos e assistimos dia 30, no ET, foi, realmente, uma exaltação à música. Ao final, Sarto declarou: " Em todos esses anos, nunca vi antes um domingo igual a esse. Foi lindo!". Acostumados a encerrar o domingo musical do ET BAR, impreterivelmente, às 23:00 horas, quase passamos da meia-noite, não fosse uns imbecis cheios de péssimas intenções e energias tão negativas chegarem no pedaço. Mas a verdade é que carga tão pesada não teve força capaz de superar o transcender de todos nós naquela noite iluminada. Junior Rodrigues nós já conhecemos muito bem e dispensa quaisquer comentários. Robertinho Chavez, nascido no Rio de Janeiro, morou durante muitos anos em Manaus e fez parte do reconhecido grupo Carrapicho. Depois de passar alguns anos longe de nossa cidade, agora volta de mala e cuia (Felizmente!) com toda a família. Amigos virtuais até sexta-feira passada, no sábado tive o imenso privilégio de começar a fazer parte de seu mundo real. Não tenho palavras para dizer sobre ele, como ser humano e artista. De uma simplicidade desconcertante, assim também é o seu jeito artista de ser. Por isso, o que ele faz é inenarrável, de uma singeleza que toca lá no fundo da alma. A sua voz é única. O seu jeito de tocar é muito, mas muito especial, num total desprendimento. Parece um menino feliz, feliz sempre,sorrindo a cada acorde, como a brincar com o seu brinquedo predileto. Uma prova inconteste de que a beleza está nas coisas mais simples, suaves, singelas.
Apaixonamo-nos por Robertinho. Quem quiser conferir o que afirmo com todas as letras, vá ao Fino da Bossa no próximo dia 02, quarta-feira (véspera de feriado) assistir ao Show Acústico ZECA TORRES, o Torrinho, a partir das 23:00 horas. Robertinho fará uma participação especialíssima. Depois, no dia 24 do mesmo junho, será a vez do Acústico Robertinho Chavez (também no Fino da Bossa), com um repertório recheado de músicas da época, inclusive de sua autoria, algumas gravadas pelo Grupo Carrapicho, que fizeram muito sucesso. Isso eu afirmo categoricamente, pois fui uma das que curtiram demais a Banda em tempos idos.