terça-feira, 7 de abril de 2015

LEMBRANÇAS


(RÔ Campos)

Ainda sinto o teu cheiro,
Teus pelos roçando a minha pele.

Ainda ouço os teus apelos
Enquanto tuas mãos tentavam descobrir a minha geografia.

Ainda te sinto cá, dentro de mim,
Como a raiz que lentamente penetra o solo árido, até alcançar a profundidade.

E, por derradeiro, ainda escuto teus gemidos em forma de ecos,
Quando, ao escalares a montanha, atingias o cume.

Nenhum comentário: